Stilus outro

Reinaldo desiste de ação contra Contar por precisar provar que não superfaturou cestas

Deputado publicou nas suas redes sociais que compra sem licitação poderia ser R$ 1 milhão mais barata

Por Redação em 03/07/2020 às 13:30:00
Governador Reinaldo Azambuja (Marcos Ermínio, Midiamax)

Governador Reinaldo Azambuja (Marcos Ermínio, Midiamax)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) desistiu da a√ß√£o movida contra o deputado estadual Capit√£o Contar (PSL) onde pedia esclarecimento sobre postagem feita em 1¬ļ de maio na rede social do parlamentar, de suposta compra superfaturada de cestas b√°sicas com verba federal e sem licita√ß√£o.

A decis√£o do governador foi protocolada em 22 de junho no TJMS (Tribunal de Justi√ßa de Mato Grosso do Sul) através de seus advogados. Segundo a manifesta√ß√£o, Reinaldo deu-se por satisfeito ante os esclarecimentos prestados pelo interpelado e sua retrata√ß√£o t√°cita.Na a√ß√£o movida em maio, o deputado esclareceu os questionamentos feitos pelos advogados de Azambuja sobre as postagens publicadas em suas redes sociais Facebook e Twitter.

Conforme a defesa do parlamentar, no dia 28 de abril, ele protocolou na Assembleia Legislativa indica√ß√£o aos órg√£os de controle sobre o suposto superfaturamento.

Porém, a indica√ß√£o foi reprovada pela maioria dos deputados estaduais em 6 de maio, inclusive, o líder do G8, Eduardo Rocha (MDB) orientou os outros parlamentares a votarem contra a indica√ß√£o.

Portanto, na defesa, o deputado reafirmou como foi feita a pesquisa e detalhou os preços que seu gabinete levantou comparando com as cestas compradas pelo governo.

Contar diz ainda ter sido vítima de fake news e inclusive, registrou boletim de ocorr√™ncia em 6 de maio contra duas p√°ginas em redes sociais, de Campo Grande.

Ele afirmou n√£o saber quem patrocinou as postagens. "O que este parlamentar fez foi apenas demonstrar fatos ocorridos em face da administra√ß√£o estadual e buscar velar pelo interesse público, sobretudo pelo dinheiro público, sendo que somente após ataques infundados agiu no sentido de preservar sua honra e idoneidade".

Em suma, ele fala que o governador deveria tornar mais transparente os atos do Executivo referente a gastos, principalmente em época de pandemia e crise econômica.

Ao Jornal Midiamax, o deputado afirmou entender que a interpela√ß√£o foi concluída de forma transparente e coerente. "Tenho profundo respeito pelas Institui√ß√Ķes. Defendo a harmonia e, principalmente, a independ√™ncia entre os poderes. A minha oposi√ß√£o n√£o é política, partid√°ria e muito menos pessoal. Nessa linha, reafirmo que jamais abrirei m√£o dos meus deveres constitucionais, tampouco dos meus compromissos morais firmados com mais de 78 mil eleitores sul-mato-grossenses, a quem legitimamente devo lealdade e satisfa√ß√£o".

Entenda

Contar denunciou superfaturamento em cestas básicas compradas pelo governo sem licitação e com verba federal. A empresa Tavares e Soares LTDA foi contratada para fornecer 60 mil cestas básicas de alimentos pelo custo total de R$ 5.820.000,00. Nas contas feitas pelo deputado, ele afirmou que cada item custou ao governo R$ 97,00 em cada unidade.

Segundo a postagem do deputado, a equipe dele fez or√ßamento com os mesmos itens da cesta em diversos estabelecimentos, inclusive na mesma empresa contratada pelo governo e constatou que cada cesta de alimentos poderia custar até R$ 79,00. O parlamentar diz ainda que isso representaria uma economia de R$ 1.075.200,00.


Fonte: Midiamax

Coment√°rios

Queimada