Stilus outro

Letal, Atlético-MG vira em 15 minutos e bate Corinthians por 3 a 2 em BH

Por Redação em 12/08/2020 às 22:04:48

Ainda é cedo para apontar um favorito para o título do Campeonato Brasileiro, mas o Atlético-MG, nas primeiras rodadas, vai se colocando entre os times mais fortes da competição. O time de Sampaoli recebeu o Corinthians depois de superar o atual campeão Flamengo, e vacilou na primeira etapa. O Timão abriu 2 a 0, mas a força do Galo se sobressaiu depois do intervalo. Com modificações certeiras do treinador, a reação foi rápida e letal: o 3 a 2 se deu em apenas 15 minutos.

Perdido em campo, o Corinthians foi presa fácil no segundo tempo. A partida em Minas Gerais mostra que Tiago Nunes terá muito trabalho para resolver as deficiências técnicas e táticas do time, como a falta de criatividade, e mais ainda, para contornar os problemas causados pela pandemia.

O jogo

Com um sistema defensivo quase que todo modificado por conta de lesões de Carlos e Fagner, e do resultado positivo para covid-19 de Gil, o Corinthians foi muito pressionado no primeiro tempo em Belo Horizonte. Como esperado, o Atlético de Sampaoli pressionou desde o comecinho com um velho conhecido da Fiel: aos 3 minutos, Arana, em sua primeira partida contra o clube de formação, apareceu para abrir a contagem de finalizações dos mineiros.

Da linha do meio de campo para frente, o Atlético-MG era a cara do Sampaoli. Muito rápido nas faixas laterais do gramado, com Arana, Marquinhos e Keno, o time obrigou Cássio a fazer belas defesas. Em uma delas, de mão trocada, o gigante coritiano salvou de mão trocada após Franco pegar de primeira e bater para o gol. Aos 34, O Atlético perdeu um gol inacreditável. Nathan deu uma bela caneta em Avelar, e finalizou no cantinho do goleiro. A bola explodiu na trave.

A parte defensiva, porém, deixou a desejar. Cirurgico, o Timão aproveitou as poucas chances que teve em erros de saída de bola do adversário. Aos 12, abriu o placar com Jô em um erro de Guga. Sidclay recuperou, deu em Araos, que cruzou para o centroavante do Terrão fazer 1 a 0. Em uma jogada trabalhada pela direita, o alvinegro aumentou a vantagem. Matheus Vital se madou pela direita e, ao invés de passar em Michel, que havia passado da defesa, saiu da marcação e acionou Jô dentro da área. O camisa 77 deu um passe de letra para Araos, que chegou chutando, no cantinho de Rafael.

Os minutos finais foram de mais pressão e posse de bola do Atlético, encurralando os paulistas, mas o time também brigava contra a falta de sorte. Aos 40, Arana cruzou para dentro da área e a zaga tira. O lateral tentou novamente, e a bola sobrou livre para Keno, que furou o chute. Curiosamente, as "crias" do Corinthians, Jô e Arana – um de cada lado – foram os melhores em campo.

Depois do intervalo, o Galo voltou mais inteiro e apertou o Corinthians. Com a troca de Marquinhos por Hyoran, e de Alan Franco por Savarino, o time foi pra cima, encaixotou o Timão e virou o jogo em apenas 16 minutos. A reação começou aos 6, em um cruzamento de Guga na entrada da área. Hyoran bateu e Cássio não conseguiu evitar o gol. Aos 11, Hyoran, de novo. Ele aproveitou um chute de Savarino e finalizou com tranquilidade, sozinho, na frente de Cássio. O árbitro chegou a acionar o VAR, mas o gol foi claramente regular. Nathan, aos 15, bateu de fora da área. A bola bateu na trave esquerda e entrou.

Vendo o time sem reação em campo, Tiago Nunes rapidamente mexeu no time, lançando mão de Janderson, Cantillo e Gabriel Pereira para a saídas de Vital, Ramiro e Éderson. Do lado atleticano, Nathan sentiu a coxa e teve que dar lugar a Allan.

Ainda não tinha dado tempo do Corinthians se organizar quando Hyoran deixou Keno em condição de arrancar. Ele invadiu a área e bateu na trave esquerda de Cássio, que se esticou para tentar tirar. Com Rever, o Atlético chegou a abriu 4 a 2, mas o árbitro assinalou o impedimento.

O Galo diminuiu a intensidade, mas continuou ameaçando Cássio. O Corinthians, nas poucas chances que tinha, até ameaçou. Aos 45 minutos, Sidcley cruzou na esquerda e Rafael saiu muito mal do gol. Jô tentou cabecear sem goleiro, e Réver salvou em cima da linha, sem dar chances para Gabriel, que chegava para finalizar.

No finalzinho, até Cássio foi para a grande área para tentar o empate, mas depois de um primeiro tempo acima do esperado, o Corinthians não conseguiu conter o ímpeto do Atlético-MG.

Com o resultado, o Galo fica na liderança do Campeonato Brasileiro com duas vitórias. O Corinthians segue sem pontuar, e visita o Grêmio no próximo sábado, 15. O Atlético recebe o Ceará, em casa.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 3 X 2 CORINTHIANS

Atlético-MG – Rafael, Guga, Alonso, Réver e Arana; Jair, Franco (Hyoran), Nathan ( Allan) e Marquinhos (Savarino); Keno (Fábio Santos) e Marrony (Mariano). Técnico: Jorge Sampaoli.

Corinthians – Cássio, Michel Macedo, Bruno Méndez, Danilo Avelar e Sidcley; Gabriel, Éderson (Gabriel Pereira) e Araos (Ruan); Ramiro (Janderson), Mateus Vital (Cantillo) e Jô. Técnico: Tiago Nunes.

Gols – Jô, Araos, Hyoran (2) e Nathan.

Cartões amarelos – Gabriel.

Árbitro – Wagner do Nascimento Magalhães.

Fonte: Gazeta

Comentários

Queimada