Stilus outro

Cadastramento do PIX precisa ter autorização do consumidor, segundo Procon

Por Redação em 17/10/2020 às 08:39:34

Instituições financeiras que estiverem fazendo cadastro para a Chave PIX de forma automática poderão ser multadas pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). O órgão vai notificar a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) para que comunique os afiliados para que não efetuem o cadastramento da chave sem autorização prévia dos clientes. A nova ferramenta para transferências e operações bancárias tem como objetivo agilizar o processo e pode ser efetuada a qualquer dia e a qualquer hora, mas consumidores notaram que algumas instituições estão efetuando o cadastro automaticamente sem o aval dos consumidores.

Leia também

Cadastro do PIX é alvo de criminosos; especialistas alertam para possíveis golpes

CEO da Visa Brasil conta como será o futuro dos meios de pagamento

Apesar de instabilidade, PIX tem 3,5 milhões de cadastros no primeiro dia

O diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez diz que há o receio de fraudes. "algumas instituições financeiras apressadinhas estão cadastrando a chave PIX em nome de clientes sem que eles autorizem. O Procon está de olho. Tem muita gente que não sabe como funciona ainda esse PIX e tem medo de fraudes. Bancos, instituições financeiras e etc: tomem muito cuidado e não cadastrem nenhum cliente, nenhuma chave PIX, sem prévia autorização", afirmou. O Pix é gratuito, opcional e o cliente pessoa física tem direito a até cinco chaves e, pessoa jurídica, 10. O Procon orienta que para a adesão que os interessados usem sempre os canais de atendimento do banco onde tem conta. Outro conselho é desconfiar de e-mails de remetentes desconhecidos e links que não levam ao site oficial de uma instituição financeira atrelada ao PIX.

O consumidor deve ter cuidado redobrado para solicitações via aplicativos como WhatsApp antes de fornecer qualquer dado pessoal é bom checar a veracidade. Como o meio de utilização do PIX é o aparelho celular, outra dica é mantê-lo sempre bloqueado com senha ou biometria e sair dos aplicativos financeiros ao terminar o uso deles.

*Com informações do repórter Daniel Lian

Fonte: JP

Comentários

Queimada