Stilus outro

São Paulo lança plano de investimentos e diz que PIB do estado voltou ao nível pré-crise

Por Redação em 17/10/2020 às 11:40:16

Com foco na recuperação da economia, o governo paulista quer atrair 36 bilhões de reais em investimentos, especialmente em obras de infraestrutura e transporte, que vão criar 2 milhões de novos empregos. Ao todo, serão 19 projetos, todos todos coordenados pelo secretário da Fazenda Henrique Meirelles. "É um plano completo, um plano que interessa a diversas áreas da economia do estado, é um plano que já tem um fundamento, que foi o crescimento em 2019, que foi mais do que o dobro, o crescimento do país", afirmou o secretário em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 17.

A ideia é promover o crescimento econômico do Estado de São Paulo por meio da atração de investimento privados, nacionais e estrangeiros, com concessões e parcerias público – privadas, de projetos que envolvem trens, rodovias, aeroportos entre outros. Entre os destaques do projeto está a concessão à iniciativa privada, das linhas 8 e 9 da CPTM, com investimentos de US$ 500 milhões e a criação do trem que vai ligar a capital paulista a Campinas. O programa também prevê a concessão de 22 aeroportos regionais, de rodovias no litoral de São Paulo, do complexo do Ibirapuera além do zoológico e Jardim Botânico.

Leia também

São Paulo promove Dia D de vacinação contra a poliomelite

Brasil deve ter segunda onda de Covid-19 menor em algumas regiões, diz infectologista

'Enquanto não vierem com solução melhor, prefiro esse imposto de merda', diz Guedes

O governador João Doria disse que pretende viajar para divulgar os projetos e atrair novos negócios no exterior. "Nós começaremos a apresentar dentro de 10 dias num programa de apresentações para investidores internacionais, nos Estados Unidos, no Canadá, na Europa, no Médio Oriente e na Ásia, incluindo Coreia do Sul, Japão e China", afirmou. Durante a coletiva, Doria também falou sobre a vacina contra a Covid-19 que está sendo produzida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. De acordo com o governador, a vacinação vai ser obrigatória em todo o estado se aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). "Exceto se o habitante, o cidadão, tiver uma orientação médica e um atestado médico de que não pode tomar a vacina. E adotaremos as medidas legais se houver alguma contrariedade neste sentido", afirmou.

Na próxima segunda-feira, o Instituto Butantan vai enviar à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) os resultados dos testes da Coranavac em estágio avançado realizados no país. O governador garantiu que em dezembro a vacina estará disponível

*Com informações da repórter Caterina Achutti

Fonte: JP

Comentários

Queimada