Em carta, Sampaoli confirma que deixa o Atlético-MG após o Brasileirão

Por Redação em 22/02/2021 às 19:53:30

O fim do Campeonato Brasileiro na próxima quinta-feira, 25, também marcará o encerramento da passagem de Jorge Sampaoli pelo Atlético-MG. Nesta segunda-feira, 22, por meio de uma carta o treinador comunicou a sua saída do clube. Ele tinha contrato até o término de 2021. O Atlético-MG enfrenta o Palmeiras na última rodada, às 21h30, no Mineirão, mas Sampaoli não poderá estar no banco de reservas, pois foi expulso no último domingo, no triunfo por 3 a 2 sobre o Sport, na Ilha do Retiro, resultado que assegurou a classificação da equipe à fase de grupos da Copa Libertadores. O time será dirigido por Jorge Desio, seu auxiliar técnico. Com a saída do argentino, a diretoria mineira terá que procurar um substituto com rapidez, já que no domingo terá compromisso pela temporada 2021, a estreia no Campeonato Mineiro contra a URT.

Sampaoli não revelou qual será o seu destino, mas é o favorito para assumir o comando do Olympique de Marselha, da França, que recentemente definiu a saída do português André Villas-Boas. Caso isso se confirme, ele vai voltar ao futebol europeu após duas experiências no Brasil – dirigiu o Santos em 2019, sendo vice-campeão brasileiro – e a passagem pela seleção argentina. Anunciado pelo Atlético-MG em março, Sampaoli conduziu o time ao título estadual, mas falhou na busca pelo título nacional, apesar dos altos investimentos feitos pelo clube, caindo de produção no segundo turno, especialmente em jogos fora de casa. Até agora, dirigiu o time em 44 jogos, com 25 vitórias, 9 empates e 10 derrotas. Chegou a iniciar conversas para ampliar o contrato até 2022, mas optou pelo rompimento.

Confira, na íntegra, a carta de despedida de Sampaoli do Atlético-MG:

“O ano de 2020 foi duríssimo para a humanidade. Nós temos de ser criativos e quisemos construir um time que, ao passar na TV, fizesse esquecer a tristeza por um momento. Não nos propusemos simplesmente a ganhar: tentamos ser felizes. Não houve um só dia no Atlético Mineiro em que abandonássemos nossa ideia sobre futebol. Este time teve a valentia de jogar dentro e fora de casa da mesma forma. Jamais renunciamos a pensar na trave do rival. O Galo colocou seu coração em todo o país. Isso me dá um orgulho impressionante. Desejo que seja uma ideologia que se mantenha no clube. O futebol brasileiro tem um talento infinito e me fez reencontrar com a beleza do jogo, algo que irá me marcar para sempre.

Chegou o final. Na quinta, será a última partida. Saio com a nostalgia de não poder ter dirigido com o estádio cheio. Sei que nos emocionamos muito. Queria viver os vídeos que tinha visto de uma torcida apoiando sem parar. Quero agradecer a todo o clube. Aos jogadores, pela entrega. A todos os funcionários da instituição, por colocar a alma nesse projeto. Aos dirigentes, por nos dar grandes condições de trabalhar. À cidade, por nos tratar tão bem. O Galo está destinado a brigar por grandes coisas. Sei que as vitórias virão. Gosto muito de vocês e desejo que sigam caminhando com o coração como guia.

Jorge Luis Sampaoli”

*Com informações do Estadão Conteúdo

Fonte: Gazeta

Comunicar erro

Comentários

Queimada