Polícia encontra ossada de homem morto há 1 ano e prende casal por homicídio e ocultação em MS

Vítima foi morta com golpes de martelo na cabeça

Por Renan Nucci em 01/08/2021 às 19:39:13
Peritos no local onde a ossada da vítima foi encontrada - Divulgação

Peritos no local onde a ossada da vítima foi encontrada - Divulgação

Uma mulher de 48 anos e um homem de 36 anos foram presos em flagrante pelo assassinato e oculta√ß√£o de cad√°ver de Justino Morale. A v√≠tima foi morta h√° cerca de um ano, com marteladas na cabe√ßa, e teve o corpo enterrado no quintal de uma resid√™ncia na cidade de Sidrol√Ęndia, a 65 quilômetros de Campo Grande. A ossada foi encontrada neste s√°bado (31).

De acordo com o delegado Antenor Batista da Silva J√ļnior, que presta servi√ßo em Terenos, mas que atendeu a ocorr√™ncia em Sidrol√Ęndia durante o plant√£o integrado, por volta das 17 horas de s√°bado, a Pol√≠cia Militar recebeu den√ļncia anônima de que poderia haver uma pessoa enterrada em uma casa na Rua Tom√°s da Silva Fran√ßa, no bairro S√£o Bento.

No local, os policiais conversaram com os moradores, entre eles o homem de 36 anos, e foram informados que a mulher, principal suspeita do crime, estava em uma resid√™ncia no assentamento Jatob√°. Ela foi encontrada pelos militares e disse que matou Justino para supostamente defender o pai, após uma desaven√ßa ocorrida durante bebedeira h√° um aproximadamente 1 ano.

[Colocar ALT]
Cova onde os autores enterraram a vítima. Foto: Divulgação

O relato é de que naquela ocasi√£o, o grupo consumia bebidas alcoólicas no imóvel em Sidrol√Ęndia, oportunidade em que Justino e o pai da mulher se desentenderam. Justino teria se armado com uma faca e avan√ßado contra o homem. Para defender o pai das agress√Ķes, a mulher teria atacado Justino com v√°rios golpes de martelo na cabe√ßa, matando-o. Com ajuda do homem de 36 anos, cavaram uma cova e enterraram o corpo.

O delegado salientou ainda existir certo grau de parentesco entre a v√≠tima e os autores, tanto que eles moravam juntos na mesma resid√™ncia onde tudo ocorreu. O caso só foi descoberto porque outros parentes de Justino passaram a questionar a mulher sobre o desaparecimento dele, mas ela sempre alegava que o mesmo tinha sa√≠do para ir trabalhar na fazenda.

"Até ent√£o, n√£o se tinha registro de desaparecimento por conta do fato da v√≠tima morar h√° muito tempo no local e ela [a suspeita] ter dito que a v√≠tima foi trabalhar na zona rural. Sempre inventava essa desculpa", apontou o delegado. A mulher responde pelo crime de homic√≠dio e oculta√ß√£o de cad√°ver, e o comparsa apenas pela oculta√ß√£o. A ossada foi encaminhada para per√≠cia.


Fonte: Midiamax

Comunicar erro

Coment√°rios

Stilus outro
Agosto Lilas Sidro