IPTU mais asfalto

Resolução dos precatórios e do Auxílio vai trazer tranquilidade ao mercado, diz secretário de Guedes

Por Redação em 17/11/2021 às 13:33:35

A resolução da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios e a definição do Auxílio Brasil vão trazer tranquilidade ao mercado financeiro, afirmou nesta quarta-feira, 17, o responsável pela Secretaria de Política Econômica (SPE), Adolfo Sachsida. Segundo o auxiliar do ministro da Economia, Paulo Guedes, em até 30 dias, quando se inicia o recesso parlamentar, os analistas do mercado conseguirão observar os esforços da equipe econômica em manter o compromisso fiscal e o controle das contas públicas. “Assim que sobrar um tempo, as pessoas vão começar a olhar para a relação dívida/PIB, o [resultado] primário. Com todos os dados fiscais, vai ficar muito claro que a nossa política de consolidação fiscal está mantida”, afirmou, citando que as atuais pautas econômicas geram “ruídos” nas análises. Sachsida ainda criticou quem classifica as estimativas do governo como “negacionismo econômico” e afirmou que há pessoas querendo “lacrar” com ataques à equipe econômica. “Se falam em negacionismo do governo, eu falo em negacionismo dos críticos. Eles lacram de lá, eu lacro aqui e o nosso país não avança. Melhor do que ficar nessa discussão de Facebook e Twitter e ver quem lacra mais é fazer um convite honesto ao debante”, disse, emendando que “críticas são sempre bem-vindas”.

O Ministério da Economia revisou para baixo a previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) e aumentou a estimativa para a inflação em 2021 e 2022, segundo o Boletim Macrofiscal divulgado nesta manhã. A estimativa para a expansão da economia passou para 5,1% neste ano, ante previsão de 5,3% divulgada em setembro. Para 2022, a equipe econômica espera que o PIB avance 2,1%, ante alta de 2,5% projetada anteriormente. As previsões são mais otimistas do que as feitas pelo mercado financeiro. Números do Boletim Focus, que reúne a mediana de mais de uma centena de expectativas de bancos, casas de análise e outras instituições, mostram que a estimativa para a economia neste ano é de 4,88%, enquanto para o ano que vem a projeção é alta de 0,93%. Para Sachsida, a retomada do mercado de trabalho projetada para os próximos meses dá base para estimar o avanço mais robusto da economia em 2022. “Esta é a grande diferença entre as estimativas da SPE e do resto do mercado. A força da retomada do mercado de trabalho nos parece suficiente para garantir o crescimento superior a 2% no ano que vem.” Apesar do otimismo, o auxiliar de Guedes afirmou que os dados podem ser revistos com a mudança do cenário.

Ao comentar o aumento de mais de R$ 90 bilhões no espaço no teto de gastos com a aprovação da PEC dos Precatórios, o responsável pela SPE disse que o uso de parte do valor para reajustar o salário dos servidores públicos deve ser acompanhado de cortes em outras áreas. “Temos que ser muito honestos: onde eu devo gastar esse espaço fiscal? Desonerando a folha de pagamento? Ou será que devo usar esse espaço melhorando programas sociais nesse momento tão delicado que o nosso país vive na pandemia? Ou será que nós devemos pegar esse espaço fiscal e usar para dar reajuste de salário para uma categoria que não perdeu emprego nem renda durante a pandemia?”, questionou. “Para dar aumento para funcionário público, eu vou deixar de usar esse dinheiro para outra coisa. É uma escolha que tem que ser feita”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta terça-feira, 17, que todos os servidores públicos federais receberão reajustes salariais caso a PEC seja aprovada pelo Congresso. O texto, que ainda precisa passar pelo Senado, é fundamental para o governo elevar as parcelas do Auxílio Brasil para R$ 400 a partir de dezembro. “Eu conversei com Paulo Guedes [ministro da Economia], passando a PEC dos Precatórios, tem que ter um pequeno espaço para dar algum reajuste. Não é o que eles merecem, mas é o que nós podemos dar”, afirmou durante participação em um evento empresarial em Manama, no Bahrein. A aprovação do texto também é vista como fundamental para que o governo eleve o valor das parcelas e o número de famílias atendidas pelo Auxílio Brasil, o programa social desenhado para substituir o Bolsa Família. A promessa do Executivo é subir as mensalidades para o mínimo de R$ 400 entre dezembro e 2021 e 2022. O benefício, com valor médio de R$ 217,18 vai começou a ser pago hoje para 14,5 milhões de famílias.

Fonte: JP

Comunicar erro
Lei do Asfalto

Comentários

Stilus outro