Decreto estadual de situação de emergência auxilia produtor a acionar seguro e reduzir prejuízos da seca na safra de soja

O titular da Semagro lembra que, além dos impactos da seca na produção agrícola, Mato Grosso do Sul pode registrar perdas nas atividades pecuárias devido à falta de água para os animais.

Por Redação em 12/01/2022 às 07:04:16
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Conforme o levantamento feito pela Aprosoja, a escassez de chuvas já fez com que a estimativa de safra 2021/2022 em Mato Grosso do Sul fosse revista, de 12,773 milhões de toneladas para 12,164 milhões. De acordo com o Mapa, dos 3.514.600 hectares de lavoura de soja plantados no Estado, 949.434 hectares segurados, que representam 27%. No milho, são 3.099 hectares segurados, de um total de 19.200 ha. Os dados ainda podem sofrer ajustes, segundo o Ministério.

O titular da Semagro lembra que, além dos impactos da seca na produção agrícola, Mato Grosso do Sul pode registrar perdas nas atividades pecuárias devido à falta de água para os animais. "Estamos em permanente discussão com o governo federal. A escassez de chuva tem provocado prejuízo em praticamente toda a área plantada de soja no Estado, mas a situação é mais crítica nos municípios do Cone Sul e Sudeste e ainda pode se agravar. Teremos perdas diretas para o produtor, na circulação financeira que a atividade econômica promove nos municípios e também haverá impacto na comercialização dessa safra, com a necessidade de renegociação das entregas do grão", finaliza Jaime Verruck.

Marcelo Armôa, Semagro


Fonte: Governo - MS

Comunicar erro

Comentários

Sidro Nina Central