Falta de medicamentos básicos afeta vários municípios do Estado, entre eles, Rio Brilhante

A secretária reafirmou o compromisso do Governo Municipal em ofertar saúde digna e de qualidade,

Por Jefferson Duarte em 18/05/2022 às 12:41:57
Foto: Assessoria PMRB

Foto: Assessoria PMRB

A falta de medicamentos essenciais para a garantia da assistência em saúde já é um problema vivenciado por muitos municípios de Mato Grosso do Sul, entre eles, Rio Brilhante.

Conforme a Secretaria de Saúde, alguns medicamentos estão com o estoque reduzido ou até mesmo já estão escassos nas unidades básicas de saúde do município.

No mês passado, o COSEMS/MS (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde) divulgou uma nota explicando que muitas medicações estão em falta no mercado com séries dificuldades de acesso, inclusive em unidades particulares, sendo que há um risco iminente de desabastecimento nacional de alguns medicamentos.

No estado, 94% dos municípios de MS foram prejudicados e conforme o COSEMS/MS, os principais motivos são: licitações desertas, e a interrupção do fornecimento pela empresa licitada, que alegam falta de matéria prima.

Uma das hipóteses também é que ainda haja reflexo da pandemia, que exigiu altas demandas na indústria farmacêutica.

Em nota o COSEMS/MS afirma que levou a pauta para discussão do Conselho Nacional e busca junto as autarquias estaduais e federais soluções para o problema.

A Secretária de Saúde, Alini Oliveira, explicou que em Rio Brilhante, os medicamentos que estão em falta são Nimesulida, Prednisolona, Amoxicilina, Beta-Long, entre outros.

A secretária reafirmou o compromisso do Governo Municipal em ofertar saúde digna e de qualidade, porém a falta de medicações nas unidades é um problema vivenciado em todo país, mas que a Secretaria de Saúde trabalha em várias frentes para resolver a situação da forma mais rápida possível.

Fonte: Jefferson Duarte/Assessoria de Comunicação PMRB

Comunicar erro

Comentários

Sidro Nina Central