Capitão Contar escolta os 200 relógios coletado pela CPI até a USP-Politécnica em São Paulo

Capitão Contar foi o primeiro deputado a propor em 2019 a instalação da CPI Energisa em Mato Grosso do Sul

Por Redação em 24/05/2022 às 21:36:32
Foto: Assessoria

Foto: Assessoria

O relator da CPI-Energisa e deputado estadual Capitão Contar (PRTB), escoltou o carregamento que levou os 200 relógios de energia coletados pela CPI-Energisa até a Universidade de São Paulo (USP-Politécnica), numa viagem de mais de 15 horas de Campo Grande a São Paulo. O parlamentar, pessoalmente, acompanhou todo o processo de acondicionamento dos equipamentos, o carregamento no caminhão e o trajeto da Energisa, em Campo Grande (MS) até a universidade em São Paulo. Tudo para manter a total lisura sobre o processo de investigação dos aparelhos. Na chegada na USP-Politécnica o relator e o presidente da CPI, deputado Felipe Orro (PSD), que aguardava a chegada dos relógios, foram recebidos pelo professor da USP-Politécnica, Antônio Carlos de Silos.

"A missão foi cumprida! Os 200 relógios que serão analisados estão entregues aqui na USP com toda a transparência e lisura, tudo acompanhado também por funcionários da empresa. Os aparelhos serão classificados e em seguida irão para a mesa de testes", disse Contar.

O presidente da CPI, Felipe Orro, agradeceu ao relator por ter acompanhado os relógios durante toda a
viagem. "Estou junto com o relator, Capitão Contar, que acompanhou toda a viagem dos medidores até a USP onde estamos, e juntos entregamos os aparelhos para USP que iniciará os procedimentos para aferir os relógios e trazer respostas para o povo de Mato Grosso do Sul".

Cada medidor foi colocado em um saco plástico lacrado, que posteriormente, foi acondicionado em uma caixa que foi também lacrada com fitas autocolantes e adesivo destrutível, com a assinatura do Capitão Contar e Felipe Orro. Da forma como foram embaladas, seria impossível violar o pacote com os medidores, sem destruir a embalagem. A USP-Politécnica terá até 50 dias úteis para término da análise e entrega do relatório dos 200 relógios que foram sorteados dentro das milhares de reclamações de consumidores no Procon-MS, coletados e enviados pela comissão.


CPI Energisa

Capitão Contar foi o primeiro deputado a propor em 2019 a instalação da CPI Energisa em Mato Grosso do Sul, quando coletou as assinaturas necessárias para abertura da investigação. No entanto, os outros deputados mudaram de ideia e retiraram as assinaturas, impedindo a abertura. Quando finalmente foi instalada, Capitão Contar foi nomeado relator. Desde então enfrenta todos os obstáculos impostos para tentar barrar a CPI, inclusive lutou na justiça pelo direito de manter a aferição dos relógios na instituição determinada pela CPI. A investigação nasceu em decorrência das milhares de reclamações dos sul-mato-grossenses. A empresa Energisa-MS é campeã de reclamações no Procon-MS. Dos assuntos indagados pelos consumidores estão: cobrança indevida ou abusiva, dúvidas sobre cobrança, sobre valores, sobre reajustes, além de resolução de demandas pelo SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor).

Fonte: Assessoria de Comunicação do Dep. Capitão Contar

Comunicar erro

Comentários

Sidro Nina Central