Depressão trouxe João Carreiro a MS e ele nunca teve medo de falar do tema

Cantor sertanejo falou em rede nacional sobre os cuidados com a saúde mental em um momento da carreira

Por Redação em 04/01/2024 às 11:46:32
João Carreiro foi um dos raros nomes do universo sertanejo a ter a coragem de expor suas batalhas contra a depressão - Crédito: Campo Grande News

João Carreiro foi um dos raros nomes do universo sertanejo a ter a coragem de expor suas batalhas contra a depressão - Crédito: Campo Grande News

O cantor e violeiro, falecido aos 41 anos por complicações de uma cirurgia cardíaca, foi um dos raros nomes do universo sertanejo a ter a coragem de expor suas batalhas contra a depressão e o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

Em um momento em que o silêncio impera, João escolheu romper com esse tabu, revelando ao país sua luta pessoal em um programa de televisão nacional. "Na época, fiquei muito mal. Minha dupla estava no melhor momento da carreira", compartilhou João no programa 'Encontro', com Fátima Bernardes, em maio de 2018. "Ninguém entendeu aquilo, nem a família e os amigos próximos."

Mesmo enfrentando estereótipos em um universo conhecido por sua rigidez e conservadorismo, o artista buscou ajuda médica, desafiando os estigmas sobre a saúde emocional. "Quando fui me consultar com o psiquiatra, ele falou 'você tem de parar hoje, não tem condição nenhuma de ir para a estrada'. Isso era setembro, a gente tinha agenda (de shows) até dezembro."

Os relatos de João Carreiro revelaram o quão profunda foi sua batalha, chegando ao ponto de acreditar que entes queridos estavam tramando contra ele devido ao seu estado fragilizado. "Eu via as pessoas que me amavam me matando, judiando de mim. E achava que aquilo era muito real."

No auge do problema, o cantor precisou recorrer a medicamentos como antidepressivos e ansiolíticos. "O que me ajudou muito foi a fé, praticar esportes e a família, alicerce de tudo."

Além da música, João encontrava conforto na fé, participando ativamente da igreja Nossa Senhora da Abadia, em Sidrolândia, durante seu tratamento. Hoje, os fãs recordam desses momentos compartilhados pelo artista nas redes sociais, destacando não apenas sua arte, mas sua coragem em lidar com questões tão delicadas e humanas.



Fonte: Campo Grande News

Comunicar erro

Comentários

Rio B Fevereiro