Tiktoker é acusada de montar 'armadilha mortal' para homem que chantageou sua mãe

Por Redação em 25/04/2023 às 17:56:15
A influenciadora Mahek Bukhari, de 23 anos, é acusada de ter 'armado uma armadilha' que culminou com a morte de Saqib Hussain e Mohammed Hashim Ijazuddin em um acidente de carro. Mohammed Hashim Ijazuddin (à esquerda) e Saqib Hussain morreram no local do acidente

Leicestershire Police/Via BBC

Uma influenciadora do TikTok está sendo julgada por ter "montado uma armadilha" que levou à morte do homem que estava chantageando sua mãe com um vídeo íntimo — e de um amigo dele — em um acidente de carro.

Saqib Hussain e Mohammed Hashim Ijazuddin, ambos de 21 anos, morreram em uma colisão após supostamente terem sido perseguidos e jogados para fora da pista na rodovia A46, perto da cidade de Leicester, na Inglaterra, em fevereiro de 2022.

A tiktoker Mahek Bukhari, de 23 anos, a mãe dela, Ansreen Bukhari, de 45, e outras seis pessoas são acusadas de assassinato. Todas negam o crime.

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

A promotoria disse ao Tribunal de Leicester, na segunda-feira (24/04), que foi um caso de "amor, obsessão, extorsão e, finalmente, de assassinato a sangue frio".

Hussain e Ansreen teriam começado um caso amoroso em 2019, que ela terminou em janeiro de 2022.

Ansreen Bukhari (à esquerda) e a filha Mahek estão sendo julgadas com outras seis pessoas

PA Media/Via BBC

O promotor Collingwood Thompson afirmou perante o tribunal que Hussain tinha em sua posse vídeos e imagens íntimas de Ansreen e havia feito repetidas tentativas de contatá-la após o término do caso.

Segundo ele, Hussain estava se tornando "cada vez mais obsessivo" enquanto "declarava seu amor por ela" e "implorava a ela" para continuar o relacionamento.

"Essa raiva se manifestou em uma tentativa de chantagear Ansreen Bukhari para convencê-la a entrar em contato com ele", declarou o advogado.

"As mensagens mostram o material sexualmente explícito dela, que obviamente havia sido gravado algum tempo antes, que ele ameaçou enviar para o marido e o filho dela."

LEIA TAMBÉM

'Ele quis me aniquilar viva': saiba o que é pornografia de revanche e conheça histórias de vítimas

'Manda nudes', mas com cuidado: veja dicas para não ser identificado

Brasil tem ao menos 4 processos por dia por registro e divulgação de imagens íntimas sem consentimento

A filha dela — que estava ciente do caso — teria sido informada sobre a chantagem e, com medo do impacto na família, assim como em seus seguidores nas redes sociais, enviou uma mensagem ameaçadora a Hussain.

Ela também enviou uma mensagem de WhatsApp para a mãe dizendo que "em breve, vou fazer com que uns caras peguem ele".

O júri foi informado de que Hussain estava exigindo o pagamento de até £ 3 mil (cerca de R$ 19 mil) que ele havia gasto em encontros com Ansreen Bukhari durante o namoro — e um encontro foi marcado em Leicester para entregar o dinheiro.

Mas, em vez de entregar o dinheiro, a mãe e a filha planejavam pegar o telefone de Hussain contendo o material explícito.

O advogado contou como "outros réus se envolveram no que aconteceu", alegando que ficou claro que as Bukharis precisavam "calar" Hussain.

"A ideia era atrair Hussain para um encontro, prometendo pagar o dinheiro", disse Thompson.

Mahek Bukhari havia postado nas redes sociais sobre o quão próxima era da mãe

Tiktok/Via BBC

Segundo ele, o grupo "sem dúvida esperava que, quando confrontado, ele simplesmente entregaria o telefone".

Hussain e o amigo Ijazuddin, que havia concordado em levá-lo de carro ao encontro, morreram no acidente pouco depois da meia-noite de 11 de fevereiro.

O tribunal ouviu a ligação aflita feita por Hussain para o 999 (número de emergência) enquanto ele viajava no banco do carona.

Na ligação, Hussain disse: "Tem uns caras me seguindo, eles estão usando balaclavas… eles estão tentando me tirar da estrada".

"Eles estão tentando me matar, eu vou morrer... por favor, eu preciso de ajuda."

"Eles estão batendo na traseira do carro, muito rápido... por favor, eu imploro. Vou morrer."

Ouve-se um grito antes da ligação terminar abruptamente.

"Isso explica por que a polícia sabia que não era um acidente de carro comum, mas um assassinato a sangue frio e levou, é claro, a uma grande investigação", afirmou Thompson.

"Essa investigação revelou uma história de amor, obsessão, extorsão e, finalmente, assassinato a sangue frio", acrescentou o promotor perante o tribunal.

Imagens de vídeo da polícia da cena do acidente foram apresentadas ao júri, mostrando o carro em chamas contra uma árvore no canteiro central da rodovia A46, perto do entroncamento de Six Hills, próximo a Leicester.

A polícia e os bombeiros descobriram os dois corpos após apagar o incêndio.

Os demais réus são: Rekan Karwan, de 29 anos; Raees Jamal, de 22 anos; Mohammed Patel, de 22 anos; Natasha Akhtar, de 23 anos; Sanaf Gulammustafa, de 23 anos; e Ameer Jamal, de 28 anos.

O julgamento está em andamento.

Fonte: G1

Comunicar erro
Ajude o Pantanal

Comentários

Faixa